terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

A VOCÊ QUE É DIZIMISTA

Dizimista meu irmão, que bom tê-lo fiel a meu lado.
É meu o teu horizonte, comigo acertas teus passos...
A tua mão estendida, ombros largos, sorriso expresso no rosto
Olhar brilhante, pés ligeiros no caminho!
E a tua voz falando alto meu nome, mesmo no silencio das palavras...
És cristão, és outro cristo, e quanto me alegra ver que sou pra você
O Caminho, a Verdade e a Vida.
Meu coração se inebria quando te olho e percebo:
Não és dizimista por acaso, és dizimista por amor!

O caminho dizimista se faz em pequenos passos:
O passo da consciência, depois a motivação
Mais um que é o compromisso, o outro o da decisão
E agora assumiste à risca esta tua oblação
Te entregas inteiro e fiel também partilhando o pão.
Que pão perguntas humilde?!
O Pão da fome do pão, o pão que alimenta a vida
O pão da ressurreição
o pão do verbo palavra, o pão da eucaristia
o pão pra mesa que é pobre da mesa farta de pão.
Eu sou o Pão da Vida e você, fiel dizimista
Recolhe em muitos cestos, sobras da multiplicação
Que em milagres dia-a-dia, germina em forma de pão.

É importante o teu dízimo?
Talvez você nem se dê conta de quão importante ele o é.
Você pode pensar:... mas é tão pouco que entrego a Deus!
Como poderia ser importante?
Te esqueces acaso que Deus não olha a quantia
Pois enxerga o coração humano?!
E o nosso coração ou é generoso ou é mesquinho.
Teu jeito generoso, certamente alegra o coração divino
pelo compromisso, a perseverança e tua ânsia em cooperar
conforme tuas posses, na obra da evangelização.  (Luiz Tarciso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário